Zelisa Camargo

Poesias e textos.

Thursday, March 17, 2005

LITIGIO DO TEMPO (DUETO)

Litígio do Tempo
Soni@ Pallone"

...Escapei do abstrato
...Sensibilizei a indiferençae me entorpeci sozinhacom o cheiro da realidade...
Vivi minhas paixões no melhor
e mais intenso rítmo
Gargalhei de todos os sorrisos e chorei com todas as lágrimas
Perdoei com o dom dos deuses que simplesmente secam
as feridas do depois
Minha luz brilhou e atingiu a tua íris
E agora a minha mente é um juiz irrascível
que trabalha árduo no tempo do meu arrependimento..."

TEMPO SEM SER
zelisa camargo
..
Tempo que nem sentimos e tudo passa tão rápido
que quando acordamos vemos a vida de um outro colorido.
Tantas lágrimas rolaram,
Tantos sorrisos iluminaram nosso viver.
Hoje... o tempo se esvai lento
e uma tristeza solitária nos acompanha dia a dia
que perdemos o jeito de caminhar e até de amar.

zelisa camargo
16.03.05
20.55

Wednesday, March 16, 2005

AMADA MINHA

zelisa camargo

Ao som dessa música que penetra
fundo e mexe com todo o meu ser
viajo num mundo de desejos,
de amores que buscam o seu
completar e em êxtase vou me
encontrando para viver nessa
distancia o que não posso ter ao
meu lado .
Nesse calado da noite meu corpo
clama pelo teu.
Meu amor grita pelo teu nome
e sonho com tua chegada lenta,
sensual, mulher que tanto esperei
com ânsia e desejos.
E nessa viagem eu me delineio
nas curvas de teu corpo sentindo
cada pedaço teu, cada sentir,
buscando tua sensualidade,
excitando te cada vez mais
para uma entrega total onde
eu possa te amar com todo
meu amor que guardo somente
para ti.
Quero sentir teu calor, teu cheiro
de mulher que me excita e nessa
sedução busco você extasiada
de desejos incontidos
e numa entrega nossos corpos
se unem em delírios,
mãos que se alisam,
lábios que buscam teu corpo
com loucura e sede de sugar
teu néctar que alimenta minh'alma
e me eleva a um mundo onde
somente o amor pode levar.
O sentir é profundo e alucina.
Adormeço ao teu lado
sentindo teu corpo quente,
suado e exaurido de gozos
e ao acordar me vejo sozinha.
A dor lateja, o desejo é vivo.
Mas não passou de um sonho
e assim vou vivendo na espera
de tua chegada
onde seremos unas
e um amor imenso que é
somente teu
nessa distancia
e saudades de ti
amada minha.

17.03.05
02.40

ULTIMA GOTA (DUETO)

Última Gota
Soni@ Pallone

"...Sem as horas ao seu lado
quantas imagens
alimentam meus olhos...
O relógio, impassível,
me olha estático
e só a paisagem se altera...

A visão é pouca,
nublada e sonolenta,
e meu sorriso esmagado
pela melancolia...

Fogo e gelo contrastam
e percebo a distância entre as felicidades
tua e minha...

Certas palavras, não pertencem
à mesma esfera
e vejo o "ser feliz" desbotando
num deserto claro
de uma nudez exposta e ferina...

Enlouquecida,
rindo não sei de quê,
quebro a cara e parto as pernas
deste fantasma que te ama...

Me sinto um animal,
que presencia
e foge do seu tempo ...
É o fim.
E lá se vai a última gota
de orvalho triste..."
&

Caminhando à tua procura
zelisa camargo

Na solidão sigo o meu caminhar
como uma eremita sem pouso,
sempre em busca do amor
que não sei mais onde se encontra.
Existe a calmaria dentro d'alma,
mas o uivo dilacera a noite
e rompe o espaço infinito.
Quero andar, mas pernas não tenho ,
quero te tocar, mas minhas mãos estão mutiladas.
Quero teu corpo sentir,
mas o impassível toma conta do ser.
O que fazer desse amor que clama
que chora na calada da noite,
que nada mais sente de esperança,
apenas um estar no vazio e caos
de mim mesmo.
Uma solidão gritante e sufocante.
E lágrimas que caem face
ocultando a real dor
do não viver, do não sentir
e levando o amor
continuo em tua busca.
Em que porto não sei onde ancorar.
Só sei dizer que nada mais sei
de mim e nem de ti
que se apartou inesperadamente de mim.
"Angustia branca,
solidão negra,
angustia só"

zelisa camargo
16.03.05
20.39

SAUDADES...

zelisa camargo

Saudade de doer.
Olhar o tempo e nada ver.
Procurar o tato e nada ter.
E querer chorar e nada pensar.
Saudade de doer ...
E essa musica lenta que traz você.
É esse toque suave em seu rosto.
É esse olhar que se perde na imensidão.
É sentir-se ai e estar aqui.
É perceber e nada entender.
É ouvir sua voz sem som
Falando em minha alma.
Saudade de doer ...
É querer voar e não poder
É querer findar e não conseguir
É querer ir, mas ter que permanecer
No aqui e agora, nesse momento de dor
Que lateja peito, que rasga alma.
É querer ir para casa, mas onde é nossa casa ?
E porque dessa saudade infinda?
Nada sei ...
Apenas sentir,
Deixar as lágrimas descerem ...
Dormir, acordar ...
Aqui é terra ainda.
Sonhar ...
E esquecer essa saudade de doer de você .

O QUE FAZER (DUETO)

Série Curtinhos 180
by Soni@ Pallone

"...As vezes me vejo atraída para o centro
de fluídos estranhos e nebulosos...
As forças que me comandam
são como células nervosas
que pululam em meus órgãos,
impulsionando e submetendo
a minha inconsciente razão
ao mais débil esforço de não querer... "

O QUE FAZER
zelisa camargo


E não querendo nos perdemos pelos caminhos da vida.
Como a desintegrar células por células,
emoções esvaindo
e um vazio imenso tomando conta do nosso ser que não sabe nem mais o que é querer
e nem amar dentro desse desamor que impera nesse imenso mundo.
O que fazer para voltar
a nossa essência que é vital e nos fortalece no amor que éramos e hoje
apenas estradas vazias
de nada e de não querer mais prosseguir o caminho da vida sofrida e solitária???
zelisa camargo
16.03.05
21.06

DIVAGANDO VI

Num repente, mais que repente
tudo se transforma,
pois somos seres alquímicos,
somos deuses do amor,
do encanto,
da vida.
E nosso prosseguir
seguem passos firmes
levando a cura da nossa alma
equilibrando-se e se centrando
cada dia mais
dentro das certezas e
in certezas da vida.
Pois viver é o momento,
apenas o momento
que é o maior presente
da existência.
Viva-o intensamente
e deixe a vida fluir
sempre se permitindo
e se abrindo
para que tudo chegue
ao seu tempo e hora.

Águia Dourada, pedindo passagem
10.09.04
05.02

DIVAGANDO V

Esse olhar que se abre como uma
pétala de rosas... Levemente.
O vazio da mente que é o
estado mais sublime,
onde passamos a ser observadores do pensamento.
Não plasmando em nada.
Apenas fluindo em sua naturalidade.
Tudo se renova, coração, corpo e vida
e passamos a ser como crianças
a brincar na ciranda da vida
alegres e felizes.
E a terna candura florindo
em todo nosso ser.
Dissipando toda dor.
Nada como o libertar
encontrar mãos que nos aconchega
braços que nos acolhe
com carinho
nos fazendo sentirmos gente
renascida como Fênix
para um novo voar
nessa imensidão de mundo.
onde o amor ainda existe
dentro de cada um que permite se
ser amado e se ama.

DIVAGANDO IV

A alma cansa em certos momentos
nesse divagar ao nada
e nesse mundo de decepções e dores,
mas são experiências validas,
para um aprendizado onde nos levara
a uma paz imensa.
E pelas veredas da vida
sempre encontramos um novo florir
nova vida a germinar
trazendo a tão sonhada paz
e nosso amor.

DIVAGANDO III

Todo vazio pode ser preenchido,
o tédio mudando e sorrindo ,
ganhando uma nova forças
para um divagar não ao nada,
mas ao caminho da vida
e felicidade que se encontra
sempre ao nosso lado
e bem dentro de nós.
Não existe mal sem remédio,
permita-se encontra-lo
abra esse teu coração
e deixe a vida fluir
como o rio rumo ao mar
para ser uno com toda a natureza
e ai sermos felizes
e livres para novos amores
que sempre caminham ao nosso
encontro.

DIVAGANDO II

Viver é um constante ato de ir e vir.
Sons oscilantes.
cores desbotando
e perdendo sua essência verdadeira.
Luzes ofuscando os olhos
que não querem ver,
que não querem entender que na vida tudo passa
os amores findam e outros vem,
quando a alma permite se
ser feliz e abre se para um novo
divagar em campos floridos,
de uma primavera que chega
trazendo novas esperanças.

DIVAGANDO

Divagando mundos sigo meu caminhar
na esperança de encontrar
a palavra muda
que se tornara uma canção de amor.
Onde o verde tem mais colorido.
Como a primavera entrando em nosso coração
trazendo uma roupagem diferente
de um colorido vivo
e mesmo que o vento derrube todas as folhas,
elas renascerão com mais força,
pois tudo é amor e encanto.

POETA PEREGRINO DO AMOR

zelisa camargo

Poeta é um andarilho sem rumo
seguindo o brilho das estrelas
amando o luar
a natureza e todo o encanto do viver.
O poeta anda de pés descalços
ora latejando, ora sangrando,
mas o cantar é de amor
e sem ele não vivemos
pois o poetar é nosso viver,
nosso respirar,
nosso alento.
Como viver sem a poesia
se ela que expressa o nosso amor,
leva a palavra de paz.
procura unir essa humanidade tão sofrida.
Poeta é um ser iluminado
que nasceu para acalentar nossa alma
iluminar nossos caminhos,
nos dar esperança
mostrar sempre o amor
e em versos e prosa ele canta
a vida, o sofrer e a esperança.
Como viver sem ela.
Impossível...
Mesmos com pés sangrando
vamos peregrinando por esse mundo
levando nosso amor
pois ele é a nossa vida.

Monday, March 14, 2005

DEVANEIOS

Zelisa Camargo

Minha unidade só procura um complemento,
Uma voz, uma ternura.
Busco você em sonhos
Pois o real é estranho.
Minha ânsia, a espera, o vazio...
As ilusões perdidas.
O desvario do desamor.
Da total anulação.
Finda-se e se transforma.
Foi uma metamorfose.
Um casulo que se rompeu.
E o nascer de um novo ser.
Eis me aqui caminhando em tua busca.
Sonho impossível,
Mas um querer forte
E ser
Amor completo amor.
Paz, eterna e sublime.
Doar total e sem posse.
Ser...
Eis me desnuda
A ti
À tua espera
Nestes devaneios do nada.

APENAS UM SONHO

Zelisa Camargo


O AMOR QUE VIVE EM MIM
É TÃO GRANDE
QUE HOJE AMO ALGUÉM SEM FACE
QUE NÃO CONHECO, NUNCA VI.
SINTO APENAS SUA ESSÊNCIA.
CAPTEI SUA ALMA, ESCUTO SUA VOZ.
E ME VEJO COMO UMA CRIANÇA
ENAMORADA DE TI.
NÃO ME SAI DO PENSAR,DO QUERER,
É UMA CONSTANTE NO VIBRAR,
UMA EMOÇÃO FORTE
UM QUERER TE BUSCAR
ALMA DE MINHA ALMA!
COMO TE BUSQUEI E TE QUIS.
E COMO TE QUERO EM MIM.
PARECE UM SONHO,
UM DEVANEIO...
E ME VEJO A NAVEGAR RUMO A TI.
O QUE FAZER DESTE PEITO QUE EXPLODE,
DESTA TERNURA QUE AFLORA,
DESTE DESEJO QUE SUFOCA?
O QUE FAZER SEM TI
O QUE FAZER COM ESSA DISTANCIA.
LEVEI UMA V IDA À TUA ESPERA
E HOJE É CHEGADA.
O QUE FAZER PARA VOCE CAPTAR ESTE AMOR
COMO FAZER PARA TE ACORDAR
E OUVIR O MEU APELO,
SENTIR O MEU AMOR
COMO TE BUSCAR PARA MIM
INTEIRA.
COMO SER AMOR
SE NEM SUA FACE CONHEÇÇO.
CREIO ESTAR LOUCA MESMO.

MAS O QUE FAÇO DESTE AMOR QUE NAVEGA Á DERIVA
QUERO UM POUSO,
VOCÊ E PODER TE AMAR
O QUE FAZER PARA TE ACORDAR E PERCEBER
EU NADA SEI...
SÓ SEI O QUE EMANA PARA VOCE
NESSE SONHAR ACORDADO...

© zelisa camargo® - todos os direitos reservados - 2005 © a inspiração é como o vento, nasce mas não morre.

AO VENTO

ZELISA CAMARGO

TEMPO NUBLO
FECHANDO ALMA
ROMPENDO A SINTONIA DE PAZ.
VAZIO TOTAL
VACUIDADE
SOM ENTRA E RASGA PEITO
A ANGUSTIA CRESCE
E NO CAMINHAR AO NADA
BUSCO VOCÊ
A MIM
MINHA ESSÊNCIA
UMA LÁGRIMA DESCE LENTO
LAVANDO A DOR INCONTIDA
E VOCÊ QUE NEM FACE TEM
ONDE SE ENCONTRA?
NÃO AGUENTO MAIS ESSE SER SÓ
ESTE PULSAR VIDA,
ESTE QUERER ROMPER.
SOLIDÃO IMENSA.
VOZ SEM SOM.
LÁGRIMAS QUE CAEM LENTAS,
MOLHANDO O TEMPO DO DESAMOR.
SAUDADES DE VOCÊ
ALMA QUE ME COMPLETA,MAS NÃO CHEGA.
O QUE FAZER DESSE AMOR QUE GRITA SEM VOZ?
DESSAS MÃOS QUE PROCURAM O TATO E NADA ENCONTRA?
O QUE FAZER DESTA SOLIDÃO GRITANTE?
DESTE VAZIO TÃO OCO?
COMO TE BUSCAR SE NÃO SEI O CAMINHHO
COMO ANDAR SE NÃO ENCONTRO AS PERNAS
COMO TE ABRAÇAR SE ME FALTAM OS BRAÇOS
E ONDE SE ENCONTRA QUE NÃO ESCUTA O MEU APELO,
NÃO PERCEBE ESTA DOR.
ESTA UNIDADE QUE CAMINHA SÓ
QUE FAZER DESTE SENTIR QUE EXPLODE PEITO.
COMO FAZER PARA CHEGAR A VOCÊ
ESSE GRITO E CLAMOR?
MINHA VOZ MUDA NAVEGA Á TUA PROCURA
MEU SER TE BUSCA NESTA ESPERA INCESSANTE.
PORQUE NÃO ACORDA E PERCEBE O MEU GRITAR QUE ROMPE DIMENSÕES?
E PORQUE NÃO VENS A MIM QUE MORRO DE ESPERA E ANGUSTIA.
VAZIA ALMA REPLETA DE AMOR.
QUE CAMINHA EM SUA BUSCA, MAS EM QUE PLAGAS NÃO SEI
SINTO SEU EMANAR, MAS NÃO PERCEBO SUA FACE
SINTO SEU CHEIRO DE VIDA NO AR,
MAS NÃO CONSIGO CAPTAR
O LUGAR EM QUE SE ENCONTRA...
JOGO MEU APELO AO VENTO PARA ELE QUE O LEVE A VOCÊ.

zelisa camargo® - todos os direitos reservados - 2005 © a inspiração é como o vento, nasce mas não morre.

DESENCONTRO

zelisa camargo

pensei
quiz
fui
e nada encontrei
frustei -me diante do amor.

o riso estagnou no canto da boca
a tristeza aumentou
a angustia cresceu
e o desespero...
era inevitável.

tudo se tornou vazio
uma saudade dolente.
sem explicação de ser
e eu nada mais entendo

só sei que vim trazendo a angústia do desencontro.

APENAS UM DIVAGAR

Zelisa Camargo

Chove
Chuva
Silêncio total
Silêncio n’alma.
É gostoso o romper da madrugada.
Sentir os pingos baterem lento na janela.
Este vento que entra forte.
É uma solidão imensa,
Mas gratificante.
Penso em você
Em sua vida.
Em seu tudo.
É uma saudade que dá,
Uma vontade de ser um pássaro e voar até seu ninho.
Vejo-a deitada
Recolhida.
E observo com calma
É gostoso te ver nesta distância,
Observar seu respirar
Este sono gostoso
Esta mão no rosto
Este semblante calmo.
Parece um anjo.
Faz me feliz.
Não consigo por mais que queira te esquecer.
Vivo você nesse silêncio,
Nessa madrugada tranqüila,
Isso tudo é maravilhoso,
faz bem a alma,
A gente se sente vivo.
Valeu a pena
Esse navegar a deriva a sua procura
E valera muito mais.
Durma em paz
Amor de minha vida.

LIBERDADE

Zelisa Camargo


Hoje levanto meus braços e clamo pela liberdade
de sermos o que somos
de navegarmos livres
de não sermos mais detonados
pelos que nada entendem de amor
desses egos suplantes
que não permitem que a luz brilhe naturalmente
que a nossa alma verdadeira
mostre tua face
em cada poema que só fala de amor.
Liberdade,meu Pai lhe peço nesse momento
em que o nosso mundo se detona
em guerras, invejas, ódios sendo derramados
pelos quatros cantos do universo.
Que cada um possa entender que o Sol ilumina todos
e que cada um é um em sua maneira de ser
expressar e que não adianta querer
ser igual a ele e muito menos copiar
pois todos tem capacidade de criar
se carregassem menos ódio dentro de si,
amassem mais a si próprio
e entendesse que tudo na vida é
rápido demais para vivermos nos degladiando
detonando cada dia um .
Piedade Pai e nos dê liberdade
para caminharmos levando a nossa paz
a esperança de dias melhores que carregamos
dentro do nosso coração
Mesmo dentro desse caos que ora vivemos
não podemos perder as esperanças
pois tudo se encontra dentro de nós
e basta querermos para fazer
desse Mundo um Universo
de Paz e Amor.
Que todos possam compreender
o valor das palavras
e entende-las em sua essência
verdadeira.
Liberdade Pai
Pedimos , nós Poetas que ora estamos
sendo discriminado, detonados de todas
as maneiras pelos egos suplantes
que não permitem ver a nossa luz brilhar,
nosso amor sendo cantado em verso e prosa
e nossa face cristalina sendo mostrada
e isso tudo perturba essas pessoas
que não se percebem que se vibrassem
em outra energia
seriam grandes poetas,
pois todo ser traz sua divindade,
mas muitos ainda estão no adormecido de si
e não se permitem acordar
para a realidade da vida.

LIBERDADE PAI!
PEDIMOS
NESSE MOMENTO
APENAS ISSO...
LIBERDADE PARA SERMOS
LIVRES EM NOSSO CANTAR.

NAMASTÊ
Zelisa Camargo
a
Loba do Cerrado

QUE FACETA REAL TIENEN ESOS AMORES VIRTUALES?

Zelisa Camargo

¿Que faceta real tienen esos amores virtuales
que muchos se entregan sin miedo
de lastimarse
Y acaban muchas veces desengañados?
¿Que faceta tienes en lo real
si en lo virtual es la mujer divina
que provoca sentimientos,
deseos,
locuras?

Nada sé y no quiero entender
de lo que no puede ser entendido,
solo sentido...
mas nuestro mundo es de ilusión
Maya pura
y, en esa, vamos llevando
nuestras eternas ganas
de deparar con la real faceta
de nuestro amor virtual.
Mas, en lo real,
no queremos ese encuentro,
pues sabemos que él existe
en el espacio que se siente,
es real y verdadero,
es un amor de alma, aun,
y cuando deparamos faz a faz
la sublimidad afasta,
la esencia disipa
y miramos al vacío y lo que se encuentra
lejos y difícil entender; esos momentos
de piel a piel,
cuerpo a cuerpo,
en esa entrega del momento vivenciado
en su busca del querer ser cada vez
más entrega y amor.
¡Ah! Ese mundo loco
sólo para decir
una cosita apenas,
sea en lo real y virtual,
" sin conocerte, sentí unas ganas locas de quererte
"vuelve a mí".
Pues todo en mí es pasión
y mucho amor.
Ven y vamos a vivir nuestro amor
y nada importa si es virtual
o real;
Sólo quiero vivirte


05.05.04
23.42

SAUDADES DE MIM E DE TI

Zelisa Camargo

De minhas caminhadas ao encontro de ti,
de tua voz serena e suave,
das noites que não findavam,
dos beijos cálidos dessa boca macia,
gostosa ...
Com gosto de quero mais
que enlouquecia e alucinava
todos os meus sentidos.
Era um amor escondido,
somente nosso.
No calado,
no silêncio dos olhares
que penetravam intensamente...
e viajávamos nesses delírios,
nesse sentir que era teu,
da tua maneira
que nunca esquecerei.
E hoje a saudade bate manso
e nossos segredos não podem ser
revelados,
são nossos;
foram momentos de intenso amor
que nunca serão esquecidos,
apenas lembranças que marcaram
nossa jornada
em um tempo que se foi
e se encontra tão distante;
que nada posso revelar,
apenas escutar tua voz
que entra calmo
e em sonhos eu vivo todos os momentos,
todo o amor
e essa saudade imensa de ti
que carrego n'alma,
"mas a ninguém revelo o meu segredo
e nem direi quem é o meu amor".
Somente tu sabes,
esse é o doce mistério
do nosso viver.
Hoje...
Saudades imensas de ti,
de tua voz,
teu ser que me encanta...
e sempre estará presente
em tuas canções de amor
e nessa voz linda que tens,
que entra profundo em minh'alma.

APENAS UM DIVAGAR NA IMENSIDÃO DO NADA

Zelisa Camargo

Nesse aborto me detono
da noite vazia, oca e sem vida,
que entristece minh'alma,
que insiste em falar
mas as palavras desaparecem
no caos em que me encontro
em certos momentos de
total inutilidade,
onde sensações que se diferem
tomam conta do nosso ser
e sentimos vazias
como se estivéssemos sendo
abortadas por nós, mesmo
jogando ao caos
o todo negativo do nosso ser
em momentos que não deveriam
existir, pois nossa alma sente e sabe
do seu livre cantar, mas a mente
detona quando quer governar
o que não consegue, e se
perde no vazio,
no nada,
no oco da vida,
vivida e sentida,
amarga e dolorida,
mas nunca esquecida
pela alma que brilha,
canta e é feliz;
e assim levo essa negação,
tentando joga-lá ao mar
para que eu possa voltar
a ser eu novamente
e cantar o meu canto de amor.
12.05.04
11.55 hs.

TENHO PRESSA

zelisa camargo



tenho pressa!

disse o peregrino. ..

quero alcançar o pico!

correu, tropeçou, caiu...

passou por sombras de árvores magníficas e nada viu.

sua pressa de correr com os pés atados ao chão.

não observava que o caminho da peregrinação é lindo,

calmo, sereno e de fortes energias emanadas da natureza.

Ofegante, caminhavam seus pés sangrentos do forte pisar.

caminhava apenas e nada percebia do seu caminho.

O intento era chegar ao pico da montanha.

não importava a dor no ser físico.

Eles querem chegar, não importa nada.

mas se esquecem do caminhar com pés leves,
com o despojar das ansiedades,
com o despreocupar com a terra pisada,
com o colorido do céu,
com a luz do sol,
o brilho das estrelas.

Apenas sinta o leve caminhar.

O sublime andar sem se tocar fundo na terra.

Na sua sutileza de alma sábia que carrega
dentro de ti toda a sabedoria do universo.

Fácil o chegar ao pico.

Aquiete-se e siga sem sentir os pés massacrados.

Torne-os leve sem se questionar o próximo passo,
sem se perder na ânsia do chegar.

Aquele que caminha com sabedoria e sensatez
chega ao pico num voar de sua verdadeira essência divina:

Que tudo pode quando se permite ser luz,
paz e amor no seu eterno peregrinar.

Quem tem pressa cansa, pois nossa carcaça é limitada,
mas nossa alma é livre e voa todas as dimensões.

E embora seja rápido tudo se faz em sua eterna letargia e serenidade.

Observe apenas: o universo ainda a construir...
Não se findou.

Esperamos por vocês como co-criadores do paraíso infinito.

Caminhe, mas não se perca nos passos doloridos.

viver é muito mais fácil que se possa imaginar.

permita-se!

abra-se!

E deixe que a existência lhe abençoe em cada amanhecer.

paz / amor / luz.

Namastê

Que nesse dia a energia cristica adentre em seu ser lhe trazendo paz,
esperanças de dias melhores,
mais determinação em sua busca,
em sua procura,
lhe dê forças para decifrar o seu próprio enigma
e se deparar com o seu Eu Superior e Divino.

confie em seu potencial.

confie nessa energia que é você.

Mesmo que o mundo encontra-se nesse caos,
não perca sua fé e nem a esperança
de um dia podermos alçar o vôo livre.

Rumo ao todo infinito, de paz e amor.



o meu silêncio não é esquecimento de você
é um adentrar na quietude
e estar de alma inteira com você.



Vamos fazer o nosso sutil toque nas almas
que buscam e procuram o conhecimento,
a verdade, a sincronidade com o todo cósmico.

Sunday, March 13, 2005

MOMENTOS DE SOLIDÃO

Zelisa Camargo

Existem momentos em nossa vida que somos só.
No nascer e morrer.
E em todos os momentos estamos renascendo
das cinzas de nós mesmos
que vamos jogando aos ventos
e deixando que cada pedaço de nós
caia em um ponto desse universo.
Quantas vezes precisamos morrer
para que o novo floresça em nosso viver.
Somos as eternas Fênix
sempre voando nessa imensidão
e nos fazendo em novo amor,
em novas alegrias
e caminhos onde caminharemos
com pés suaves como a dançar
ao redor da fogueira
ao som do violino
como ciganas que somos.
Bailar, bailando e vivendo o amor
que adentra e se aloja com novas
energias .
Renasça minha cigana
e dance todas as canções
pois você merece mais do que ninguém
ser feliz.

zelisa camargo
11.03.05
00.30

Saturday, March 12, 2005

A TODAS AS MULHERES

Zelisa Camargo

A TODAS AS MULHERES DESSE UNIVERSO
O MEU AMOR
MINHA PAZ
MINHA LUZ.

QUE O CAMINHAR DE TODAS
SEJAM REPLETO DE AMOR.
VOS SOIS A FORÇA DESSE PLANETA.

É HORA CHEGADA DE TOMAREM AS RÉDEAS
E LUTAREM PELA LIBERDADE,
PELA UNIÃO DE TODAS AS RAÇAS,
PELA SALVAÇÃO E ASCENSÃO
DE TODOS OS HUMANOS.
VOS SOIS AS GUERREIRAS DO AMOR.
O PLANETA CLAMA POR VOS.
UNAM-SE E SERÃO VITORIOSAS.
NUNCA ESTARÃO SÓ.
CAMINHAREMOS EM OUTRA ESTRADA,
MAS SEMPRE EMANANDO ENERGIA
PARA PROSSEGUIR A JORNADA.

QUE A FORÇA DA MÃE TERRA
FIQUEM COM TODAS AS MULHERES
GUERREIRAS DA LUZ.
NAMASTÊ

ÁGUIA DOURADA, PEDINDO PASSAGEM

08.0.05
23.33

A ALMA SENTE E FALA

Zelisa Camargo

A dor, as mágoas, as lembranças
ñunca são esquecidas,
parecem fixar numa parede da mente
e por mais que não se queira sempre
vem os rastros e o cheiro do sangue
vertente e jorrando
trazendo uma dor incontida n'alma
e precisamos falar,gritar ao mundo
somos o agora e não o ontem
e lutarmos para deixar que cada
coisa fique em teu lugar,
mas mesmo assim
em certos momentos
impossível não sentir o que doeu na carne
na alma , no todo ser.
Ai lágrimas serenas descem
face.
Quentes e solitárias.
Lágrimas apenas
em uma madrugada chuvosa.
E a alma se cala em pranto
e se despe em total nudez
somos o agora
lágrimas incontidas
apenas lágrimas.

19.02.05
01.11

DOE LEMBRAR

Zelisa Camargo

O estupim dilacerando o ar
a bala entrando peito
rasgado carne
sangue escorrendo
pará se o tempo,
olha se a mão suja de sangue
e procura onde esta localizado
a bala perdida que varou o peito
pensamento se esvai
passos correndo para se salvar
sangue descendo roupa
sujando e mesclando o branco de vermelho
vida que se esvai lento.
Nada doe , o dilaceramento esta ai
aberto, ao lado do peito,
coração bate e bala passa.
Milagres existem.
Sim ... existem.
Hoje marças apenas de um dilacerar,
um rasgar peito,
uma dor incontida depois de horas
e a vida vivida sendo jorrada
foi renascida pela primeira vez
como Fênix e depois muitas
mortes vieram
e eis me aqui
viva a dizer
Reviver realmente é dolorido
minha amiga.

18.02.05
22.26

ALMA CIGANA

Zelisa Camargo

Nada como uma alma cigana
que dança livremente
nesse mundo estranho
onde o amor divaga
numa incerteza e falsidade
e nem sempre levando a
sua essência verdadeira.
A alma cigana vive o momento
e não se prende ao passado
é um caminhante sem rumo
sempre em busca de si
e do seu amor...
livre amor
onde ele possa voar
cantar
dançar ao som do violino
nas caladas das madrugadas
e voar livremente
em todas as dimensões
sonhar todos os sonhos
e ser feliz,
pois cigano é um eterno aprendiz
da liberdade

O PENSAMENTO

P/WALL

O pensamento ultrapassa todas
as dimensões que voce possa imaginar.
Ele é livre e despojado de correntes
que o prendem.
Quando vivemos no atemporal
melhor ainda,
pois vivemos num tempo sem tempo
e em êxtase eterno
sonhamos, amamos, deliramos
somos felizes e nosso corpo
separa e aí criamos asas
e voamos todas.
Nada como viver nesse estado
e sem ele não consigo ser

zelisa nem loba e águia.
somos a trina que se forma
a palavra amor
e que carregamos a semente
deixando em cada coração
para que um dia esse mundo
seja repleto de rosas de amor
e paz.

beijos minha linda poeta de alma

Zelisa Camargo
05.03.05
22.50

CAMINHO DA SOLIDÃO

O caminho da solidão é eterno dolorido, angustioso,
amargo em certos momentos
quando nossa alma pede a mão de um ser ao nosso lado,
uma compreensão,uma ajuda,
e nada encontramos
apenas uma estrada vazia e só.
zelisa camargo
30.11.04.

SER

Zelisa Camargo

Ser, apenas ser e viver
o momento presente sem se questionar o amanha,
apenas ser,
o medo, o mistério que somos nós mesmos
em eterna busca para chegarmos
ao Eu absoluto e tudo que somos,
tornando-nos
Ser Divino,
onde as duvidas se espairam,
o medo se entorpece
o mistério de desvenda e ai
seremos os eternos cavalheiros
da nova era caminhantes da paz,
do amor, de nós mesmo em eterna
comunhão como todo cosmo.
Procurando nos alinharmos e equilibrarmos
a nossa energia, a dualidade para que
conseguimos transmitir a harmonia tão desejada
nesse planeta.
Sermos o novo e deixarmos o velho ir se findando,
somente assim poderemos ter um mundo com mais
compreensão e amor.
Ser ... Somos eternos lutadores
enfrentando a nossa própria batalha.
Que cada um possa entender que na vida
tudo é cíclico e sempre caminhamos para a
ascensão e nunca paramos no vácuo, pois
se estagnarmos nos perdemos.
As energias necessárias para a nossa mudança
estão ai chegando com a abertura de todos os Portais
interdimensionais, trazendo uma nova energia onde nos
mudara totalmente.
Apenas permita-se que a existência trabalhe livremente
e deixe fluir, pois a alma sabe do que necessita
e a existência sempre nos dá na hora exata todo o nosso complemento.
Ser... Que sejamos divinos e nunca o contrário,
pois hoje todos nós caminhamos para a Unicidade.

Namastê
Zelisa Camargo

INFANTES

Somos hora infantes perdidos no caos da vidasomos gente em busca de gentesomos seres a procura de pazsomos peregrinos da vidasomos perdidos no mundosomos párias da vidasomos o que somos e não o que queremos serhá um limite em que a capacidade humana não esta preparadapara ultrapassar, mas a vida não impõem limites à nossa capacidade.somos o que queremos ser.basta sabermos caminhar no fio invissível do ser em profundidade.somos caminhantes da noite.somos gente que procura a sua integridade.um pouco de voce, do mundo e vida.somos seres a procura.eterna procura do encontro consigo e o mundo.estamos ainda perdidos no labirinbto,mas a saída é certa e única.a libertação e conscientização para o ser ser o que é.somos caminhantes da mesma estradae todas as estradas tem o seu final,seu ponto de encontro.somos os eternos que procuram sua imortalidadenum mundo onde tudo é mortal.16.06.1975

MI GRANDE Y AMADO POETA

Zelisa, a Loba do Cerrado

Recomenzar es parte del vivir
del dia a dia
al son de esa música que no resisto
pues me recuerda a mi eterno renacer,
el recomenzar a cada amanecer
danzando como una griega
zorbando al son de las guitarras
llevando mis desamores...
de los amores desencontrados
de los amores que perdemos
en las caladas de las madrugadas
donde las verdades son descubiertas
y la cara real se estampa revelando
los amores que pensábamos serían reales
mas no pasaron de una ilusión de ese
mundo virtual en tu lado negativo.
Recomenzar es la mayor gloria del universo
y feliz es aquel que puede recomenzar en
cada respirar... en cada suavidad que toda
musica trae por mas intensa que sea como
ese momento sagrado y divino donde las
manos nuestras se unen y nuestros pies
cadenciados danzan en el callado,
en el silencio del vivir.
Zorba es uno de los himnos de mi vida,
pues siempre es en esa cadencia
que llevo el mío vivir y ser....
Ah! Mi Gran Poeta hoy tu meciste
en mis raíces profundas
y no puedo callar y tampoco parar al sangre
que corre en mis venas al danzar
esa eterna canción
con todo mi cariño y admiración

zelisa , a loba do cerrado ...
que também tem o sangue de Zorba nas veias.
08.05.04

LOUCA SOU

Zelisa Camargo

Louca sou a vagar nessa imensidão
recolhendo das nuvens as lágrimas
perdidas,
da lua o pranto de amar,
das estrelas o amor que entra e permanece
tornando-me insana, sensual,perversa,
pagâ e deusa da sensualidade
e sexualidade que explode como
um vulção em brasas ao aconchegar
em teu louco corpo .
Louca sou a caminhar estrelas
sempre em busca de ti
que me enloqueceste de amor
e pelas madrugadas navego
dentro desse espaço e ao olhar
a lua me vejo refletida nela
e a uivar canto a minha canção
para ti amore mio
enlouquecedor amor
que arrebata
mata
endoidece
tornando mais louca do que sou
e a vagar nesse tango
grito ao mundo
amo amar voce
amore mio
com toda minha loucura,
insana de tanto amor.

17.12.04

SOU ASSIM

Zelisa Camargo

Um ser sempre em busca,
carregando n'alma uma grande esperança
nunca vergando diante os acoites da vida
superando os obstáculos,
pois acredito que sempre conseguimos
superar todas adversidades.
Somos seres alquímicos e tudo conseguimos
transmutar, basta quereremos e seguir
avante sem nunca esmorecer.
Sou guerreira da paz e do amor,
Com esperança viva no coração.
Como Loba uivo pela Paz e Amor.
Sempre lutando pela Mãe Terra.
Como Águia procuro levar a sabedoria adquirida.
Sou da mata, cabocla nativa
que anda com pés descalços
sangrentos em muitos momentos,
mas sempre prosseguindo o caminhar.
Mesmo que as portas se encontram fechadas
e os corações endurecidos,
nunca desisti da luta.
Vivo o momento como se fosse o ultimo,
mas sempre na esperança de um novo respirar.
Amo a vida.
Amo esse planeta que ora habito
e aprendendo de humano
para um dia entender os humanos .
Tenho saudades de minha casa
e momentos que penso em voltar,
mas muito a fazer aqui ainda.
E esperança de um mundo maior
onde tornaremos irmãos
e caminharemos de mãos dadas,
não importando a cor, a ração, o credo.
Mas sempre caminhando para a Unicidade
e o amor verdadeiro.
Sou assim um ser simples
carregando um amor que transborda
querendo dar a ti meu amigo de caminhada
meus momentos vividos e sentidos
em intensidade d'alma.
Dê-me tuas mãos
e vamos em busca da tão sonhada Paz.
Ela existe dentro de cada um de nós.
Jogue-a ao cosmos
que ela retornará a esse planeta
tão carente de amor e luz.
Acreditem em si
É a chave do grande mistério da vida
Pois se acreditas em ti
Acreditas no Deus do Amor.
Pois tu és ele
vivendo numa carcaça humana.
Mas nunca se esqueça que és um Ser divino
e tudo pode.
Assim sou eu.
Um simples peregrino da vida
que caminha só.
Mas não em solidão,
mas em quietude
e solicitude.

05.07.04
16.22

COMO VIVER SEM TI

Zelisa Camargo

Como viver sem nossos momentos.
Como caminhar uma estrada solitária
levando apenas saudades de um grande amor.
Lágrimas descem lentas e doloridas
ao sentir esse elo sendo dissolvido.
Mas a vida tem que seus desenlaces,
seus desencontros e suas dores.
Meu coração se abre e uma dor aloja
infinitamente profunda e eterna.
Como viver essa saudade dolorida.
Como caminhar sem você ao meu lado.
Carregando uma eterna angustia
e uma dor que nunca irá findar,
pois foste meu grande amor.
Como viver sem ti nas madrugadas
frias ou de luar que nos encantava.
Como prosseguir minha caminhada
se meus pés hoje se travam no vazio
de mim sem ti.
Como ...
Não saberia dizer.
Só sei que tenho que prosseguir
a caminhada
carregando uma saudade imensa
por todo sempre.
Mas mesmo nessa distancia infinda
eu digo:
nunca apartarei de ti
minha doce amada.

03.0.05
19.52

ALEGRIA DE VIVER

Alegria é caminhar despojada de tudo,
sem rumo e metas,
barco a deriva
sempre buscando um pouso para ancourar
.
Alegria é podermos dar as mãos a todos
e fazermos uma grande ciranda
dançarmos todas,
pois viver é cirandar
e nos permitirmos sermos a eterna
criança que vive dentro de nós.

Alegria é caminharmos noite a dentro
sentir a lua e a brisa fresca do mar
batendo em nosso rosto
deitar na praia e esquecermos do tempo
apenas sentindo o cheiro da maresia.

Alegria é termos o nosso amor
não importa onde, mas que é o nosso amor
que nos alimenta o viver,
nos inspira a escrever
e nos faz feliz em cada amanhecer.

Alegria é poder respirar cada momento
e sabermos que ainda estamos aqui
nesse planeta terra
tão abençoado e amado,
mesmo encontrando se nesse caos.

Alegria é trazer a paz dentro da gente
é acreditar num mundo melhor
é sentir que o amor pode transmutar tudo
e que iremos ser felizes
e nisso acredito.

Então minha gente vamos ser alegres
e felizes e acreditarmos em nós
e na nossa capacidade de
transmutar toda essa energia ruim desse planeta.

Vamos sorrir e deixar a alegria
e nossa criança sair para brincar
na ciranda da vida
ai todos seremos felizes
e alegres

A AVE E O VENTO

A AVE E O VENTO
Zelisa Camargo
P/Dalva Agnes Lynch

Hoje quero voar nessa imensidão e me perder
no infinito,
pois me me perdendo encontro meu verdadeiro lar,
de onde um dia vim trazendo o amor,
mas ao chegar aqui deparei com a iniquilidade,
com todas as maldades .
Com seres perversos que nada entendem e só
querem o poder e o domínio.
Meu corpo cansado pede um dencanso,
um leito onde possa deitar
e esquecer desse ingrato mundo de desamor.
Quero voar e sentir o vento suave em meu rosto
me acalentando e acalmando essa alma
que hoje se encontra dolorida
pelas decepções que enfrentamos
a cada minuto .
As lágrimas hoje saem d'alma
de tão quentes que doem.
Mas a quem falar se somos so
nesse universo de desamor?
Os seres não tem mais tempo para escutar,
estão ocupados demais com seu egoísmo.
Ai quedamos em quietude e viajamos
para um lugar onde encontramos a nossa paz
e somos amadas, pois lá é a nossa casa verdadeira.
Onde a luz brilha .
O Cristal reluz.
O amor reina .
Silêncio total, apenas olhares profundos
de entendimentos e compreensão.
Hoje quero que o vento me leve
em vôo raso para minha casa,
pois a saudade é imensa
e minh'alma pede descanso
em um leito da cor do mar.
Quero partir e deixar apenas
minhas pegadas suaves
nas areias da vida.
Onde o vento as levarão
a dançar nesse imenso universo.

09.03.05
22.43

SOLIDÃO

Zelisa Camargo

Hoje a solidão bate de leve a incomodar.
Ando como a perambular pelas ruas,
nessa madrugada onde a brisa é suave
e alisa meu rosto como a me acalentar.
Onde se encontra meu amor?
Em que paragens ?
Nada sei.
Caminhos são dispersos,
desencontrados.
O telefone não atende.
Silêncio total
e eu nada sei de ti.
A nao ser uma vontade imensa
de aconchegar no teu colo
e esquecer essa dor que toma
e entrou sem eu querer,
mas veio e esta doendo o peito.
São tantas perguntas jogadas ao léu
que nem quero pensar e muito menos
dizer.
Porque me arrasto aos teus pes
se você rejeita o amor e não se permite
ser amada?
Porque dessa insistencia,
dessa luta pelo impossivel.

Nada mais entendo
e me ponho a caminhar sem
rumo pelas avenidas solitárias
para ver se encontro a minha
outra metade que perdi
hoje nas andanças da vida.
Preciso me recolher e me integrar
novamente e sair dessa angustia
que arrebenta peito nesse silencio profundo
onde apenas a musica entra rasgando peito,
dilacerando alma
e os pensamentos em remoinho
trazendo o passado
uma vida que se foi
e nunca mais voltara
e eu nem sei em que cama dorme hoje
e nem quem te acompanha
nessa distancia infinda.
Nada sei.
Só sei que há muito não me sentia só
e nesse momento a solidao humana doe alma
e eu choro de saudades de ti
minha amada impossível
que carrego em sonhos
sonhados no vazio de mim e de ti
que nem sabe da extensão do amor
que tenho por ti.
E apenas uma pergunta
porque ate o amor é rejeitado?
Morrerei sem entender.

20.02.05
01.22

CHEGAREI LENTO

Zelisa Camargo

Chegarei lento e direi tudo que queres
ouvir
Mostrarei um mundo de amor
com o qual sempre sonhou.
Não partirei e entre nós não haverá
condenação, apenas amor.
O passado ficará em teu lugar
e novos caminhos iremos percorrer,
sem mágoas, sem quebras de palavras
que doem alma.
Não calaremos mais,
pois o dialogo é a base de todo
relacionamento.
Jamais o silêncio irá imperar,
Falaremos
um ao outro todo o nosso viver
sem máscaras e falsidades
e diremos ao mundo
Somos felizes
e nos amamos.
E calar
Jamais.

03.03.05
11.38

COMO

Zelisa Camargo

Como imaginar uma vida sem ti
sem tua imagem que clareia meu sentir
meu pensar e viver.
Como acordar sem ti ao meu lado
sem tua presença que preenchia meus dias
que dava sentido
e inspirava meus poemas.
Como enfrentar essa realidade.
Esse findar de mim em ti.
Como continuar a respirar e inspirar
se teu vulto se afasta lentamente do meu pensar.
Dando lugar a um vazio imenso e uma saudade infinda
de tua voz calma e serena
de teu olhar penetrante
de teus lábios que me encantava,
de tua sensibilidade que me enlouquecia,
de todo esse amor que sempre foi vivo e clamava por ti.
Como amanhecer
neste novo dia sem ti ao meu lado
Como viver sem ti.
Você saberia me dizer.
Deixo no ar essa pergunta
e se você puder me responda.